Ano XII - Edição 587 - 28/12/2020
-

Para 2021, saúde, esperança e luta!

Encerrando os trabalhos em 2020, com os mais sinceros votos de que 2021 nos traga os encontros saudáveis que desejamos viver, refletimos sobre as perspectivas do cenário que se avizinha. São tempos difíceis! Quando nos faltam palavras, recorremos à sabedoria daqueles que podem enxergar para além da desesperança que insiste em nos rodear.

Por isso, convidamos o professor da UEFS, Eurelino Coelho, para nos falar sobre a sua perspectiva para 2021 e nas suas palavras encontramos a dose de realidade necessária para dizer que seguimos acreditando na luta que nos move. Desejamos a todas (os) as (os) companheiras e companheiros dias de paz, reflexão e descanso com respeito às medidas sanitárias para que logo possamos nos reencontrar com saúde e segurança.

 

Há Esperança? Por Eurelino Coelho

Tem um autor italiano que eu gosto bastante chamado Gramsci que repetiu várias vezes em seus textos um aforismo que nem é dele, mas que se refere ao Otimismo da Vontade, Pessimismo da Razão e eu quero usar essa referência para falar sobre o que nos espera em 2021.

A razão nos convida ao pessimismo diante da unidade política de uma classe dominante que está de acordo entre si quanto à prioridade de subtrair direitos para preservar seus próprios ganhos, para preservar seu patrimônio já gigantesco. E com isso, seguir na concentração de renda, seguir na concentração da propriedade que significa interdição em alguns casos do próprio direito à vida.

De um lado, a gente tem este consenso, o prosseguimento da Pandemia, a dificuldade de uma vacina. A vacina, que já está disponível para algumas sociedades, mas aqui no Brasil tudo indica que ela virá com muita lentidão e será muito difícil que as grandes maiorias tenham acesso à vacinação ainda no ano que vem.

A pandemia, deste modo, é um cenário pessimista. Também é pessimista, o cenário econômico em geral. A gente não tem nenhuma perspectiva de retomada do emprego, de retomada da valorização do trabalho, da força de trabalho no mercado de trabalho, portanto, a razão nos leva a uma visualização pessimista de 2021.

Gramsci, no entanto, não fala à toa do Otimismo da Vontade, porque é a vontade que pode produzir respostas organizadas, coletivas, a este cenário tão pessimista, tão desesperançoso. É a vontade de construir, a vontade de descolar desse chão tão devastado que pode produzir coletivamente a energia capaz de mudar as coisas.

Se a gente puder temperar esta vontade de mudar, essa vontade de lutar, essa vontade de dar, de produzir, de construir respostas... Se a gente puder temperar essa vontade com a razão necessária para que ela seja eficiente, para que ela seja organizada, para que nós saibamos construir entre nós a unidade sem que isso signifique apagar ou silenciar as diferenças entre nós... Se for possível que operemos a razão até o ponto em que isto permita que a nossa vontade se expresse, então temos razões para conservar o Otimismo da Vontade.

Estou torcendo o aforismo de Gramsci, estou fazendo ele girar sobre ele mesmo, justamente porque eu acho que esta reviravolta sobre a gente mesmo é o que temos que dar se quisermos que 2021 não seja aquilo que o pessimismo indica que ele será. O caminho passa pela vontade de lutar, pela vontade de construir as lutas, pela vontade de fazer algo diferente. E nós somos capazes disto, sim!

Compartilhe esta notícia!

DECISÃO DA CATEGORIA

Assembleia reivindica ações que minimizem efeitos negativos do ensino remoto

Assembleia ocorreu no formato virtual

A assembleia virtual de professores da Uefs, realizada na última terça-feira (22), teve como uma das principais pautas o Ensino Remoto Emergencial (ERE), institucionalizado pela Administração Central no mês de março, a partir do Período Letivo Extraordinário (PLE) para os cursos de graduação. Em demorado e profundo debate, a categoria defendeu a modalidade presencial como forma de assegurar a qualidade da educação pública superior e reafirmou posição contrária ao ERE, ratificando o que já fora amplamente defendido pela diretoria da Adufs após discussões feitas em assembleias e reuniões anteriores.

Segundo debate entre os docentes, o ERE não pode substituir a modalidade presencial, pois já se mostrou inexequível para muitos estudantes e mais um fator de precarização da atividade docente. Entretanto, diante dos riscos de contaminação pelo coronavírus e do novo aumento no número de casos no país, o Ensino Remoto Emergencial pode ser adotado como uma opção. No entendimento dos participantes da assembleia, o retorno às atividades presenciais será viável somente com a vacinação de todos.

Leia todos os detalhes aqui.

Compartilhe esta notícia!


ANDES-SN

Câmara dos Deputados da Argentina aprova legalização do aborto

O projeto de lei que descriminaliza e legaliza o aborto na Argentina foi aprovado na Câmara dos Deputados, nesta sexta-feira (11), por 131 votos a favor e 117 contrários. Atualmente, no país, só é permitido abortar legalmente se a mulher tiver sofrido abuso sexual ou correr o risco de morrer na gestação.

De acordo com o texto do projeto, fica autorizada a interrupção da gravidez até a 14ª semana de gestação. Uma vez solicitado o procedimento, deverá ser realizado no prazo máximo de dez dias corridos. Da mesma forma, fica estabelecido que a prática deve estar inserida no Programa Médico Obrigatório (PMO) para garantir a cobertura integral e gratuita tanto do setor público quanto das entidades privada e planos. Antes de solicitar um aborto, a pessoa grávida deve dar seu consentimento por escrito. Para menores de 16 anos, será necessário estar acompanhada por um dos responsáveis.

O projeto, apresentado pelo presidente Alberto Fernández, segue para o Senado com expectativa de apreciação antes do final do ano. Mas se o governo não tiver os votos necessários, a votação poderá ser adiada para fevereiro de 2021.

Leia na íntegra no site do Andes-SN.

Compartilhe esta notícia!


CSP-Conlutas

Após um ano desafiador, vamos recarregar as energias e nos preparar para 2021

Estamos chegando ao final de 2020, um ano que com certeza entrará para a história como um dos mais desafiadores para a humanidade. A pandemia do novo coronavírus impactou, e tem impactado, a vida de bilhões de pessoas em todo o mundo, principalmente da classe trabalhadora e os mais pobres.

Neste ano, tivemos de ir à luta em defesa da vida, renda e direitos para poder sobreviver e entraremos em 2021 com os mesmos desafios.

Diante de uma pandemia que já infectou quase 80 milhões de pessoas, matando 1,8 milhão, constatamos a incapacidade do capitalismo em priorizar a vida, pois este sistema cruel só funciona a serviço do lucro e para garantir os interesses de uma minoria em detrimento da maioria.

Leia na íntegra no site da CSP-Conlutas.

Compartilhe esta notícia!

Junte-se e lute!

FILIE-SE À ADUFS

Em um cenário no qual os direitos políticos da população estão sendo vilipendiados e os movimentos da classe trabalhadora duramente atacados, urge mais forte a necessidade de organização, na busca por sindicatos mais combativos e que defendam verdadeiramente os anseios das categorias que representam .


Alexandre Clístenes - Professor do Departamento de Ciências Biológicas (DCBIO).

A força do sindicato está em seus/suas filiados (as) e na capacidade de defender os interesses da categoria. Desde a sua criação, em 1981, a Adufs tem pautado a luta em uma prática democrática, coerente e firme na defesa de um projeto de universidade pública.

Participar do sindicato é exercer cidadania, é ser sujeito da sua história. Para filiar-se é preciso preencher um formulário (aqui), autorizar o desconto mensal de 1% sobre os vencimentos, assinar e entregar na Sala da Associação, que fica no Módulo IV (MT 45) da Uefs.

Avenida Transnordestina, MT 45, Novo Horizonte
Campus Universitário - UEFS - CEP 44036-900 - Feira de Santana - BA
Tel: (75) 3161 - 8072 | (75) 3224 - 3368
Email: ascomadufsba@gmail.com
www.adufsba.org.br

Facebook Twitter YouTube

Política de Privacidade | Unsubscribe
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia